Porque não uma doação pode salvar vidas?

Fonte: Divulgação/Google

Fonte: Divulgação/Google

Em época de carnaval, tudo é motivo pra folia, alegria, diversão, pular pelas ruas feito pipoca, nos famosos blocos, ou ir nos sambódromos acompanhar os desfiles das escolas de sambas, mas há também aqueles que correm desse folia toda e preferem o descansado e marasmo, enfim, existem gostos e folias para todos.

Carnaval sempre foi essa festa digamos “mundana” onde tudo mundo se diverte, festeja, e muitas vezes as pessoas nem sabe o porque. Afinal, sempre tem que ter algum motivo pra comemorar? Boa pergunta se fazer a um folião. As pessoas fazendo todo em bastante quantidade: dançam, bebem, transam, as vezes brigam, as vezes fazem as pazes, e depois tudo volta no mesmo ciclo. Quem ai não tem um amigo ou parente que faz aniversário em Novembro, pois é, avise ele que provavelmente foi por causa do Carnaval que ele veio a este mundo. A palavra carnaval é originária do latim,carnis levale, cujo significado é retirar a carne. O significado está relacionado com o jejum que deveria ser realizado durante a quaresma e também com o controle dos prazeres mundanos. Isso demonstra uma tentativa da Igreja Católica de enquadrar uma festa pagã. Deve ser dai que temos carne em “abundância” nessa época do ano. Bom, que quiser saber um pouco sobre o carnaval tem o link abaixo contando um pouco mais da origem do nosso amado/odiado Carnaval.

http://www.brasilescola.com/carnaval/historia-do-carnaval.htm

O fato é, que o carnaval apesar de ser a festa da alegria e diversão, é a festa dos excessos e da irresponsabilidade. Onde muita gente abusa de bebidas alcoólicas, passa dos limites e acaba se envolvendo em brigas, discussões, e acidentes. Prejudicando a vida de várias pessoas. Vidas que podem ser salvas por um simples gesto, que muita gente acha complicado ou simplesmente porque não entende e tem medo. O de doar sangue. Nessa semana em vez de pular carnaval foi até o Hemocentro da minha cidade doar sangue pela primeira vez. Nada contra quem estava na folia, até porque todos tem direito de se divertir, só quero chamar a atenção para esse post da importância que a doação tem e que na maioria das vezes as pessoas a ignoram.

Fonte: Divulgação/Google

Fonte: Divulgação/Google

O procedimento em si foi bem simples e rápido, minha doação não durou mais que dez minutos. Eu sempre pensei que levava uma vida encher aquela bolsa de sangue. Não deu tempo nem de tirar um cochilo naquela poltrona acolchoada reclinável. (Perdi minha chance).
Como foi a primeira vez tive que realizar todo um cadastro junto ao Hemocentro, passar por uma entrevista com médico, onde ele fez inúmeras perguntas sobre a minha saúde, algumas até eu diria, um pouco constrangedoras, mas necessárias.

Nos minutos em que estava fazendo a doação conversei um pouco com a enfermeira que me acompanhava e nessa conversa acabei sabendo o quão é difícil obter novos doadores, e mesmo as pessoas que são doadoras não mantêm uma frequência nas doações. São doadores-turistas, só vão aos bancos coletores de sangue pra conseguirem atestado médico e ficarem livres do trabalho naquele dia, ou para emendar com algum feriadão, o que aconteceu na segunda-feira, véspera do Carnaval. Muitas pessoas estavam fazendo doações para poderem emedar o feriado e ter mais tempo livre pra “pipoquear” por aí. Mesmo quando a pessoa vai fazer o bem, pensa primeiro no que vai lhe favorecer.

Existem também a dificuldade de divulgar mais sobre a doação, de fazer as pessoas ficarem mais informadas sobre o assunto e se conscientizarem a respeito. Por uma parte os órgãos responsáveis não realizam o devido empenho para que isso aconteça e por outro a população não se disponhe a conhecer e se interar sobre a campanha.

O seu sangue é universal, ele não distingue cor, religião ou orientação sexual. (Fonte: Divulgação/Google)

O seu sangue é universal, ele não distingue cor, religião ou orientação sexual. (Fonte: Divulgação/Google)

Quero com essa postagem, mostrar um pouco da minha experiência ao doar e tentar incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo, pois nesse caso menos não é mais. Menos quer dizer menos vidas que podem ser salvas. E se mais pessoas tivessem a preocupação e a solidariedade em doar, com certeza menos vidas seriam perdidas. Todo essa lógica de menos e mais me fez pensar como nossas vidas são frágeis e podem de uma hora pra outra simplesmente acabar, e com isso também me fez pensar como muitas pessoas não dão o devido valor que a vida tem. Não a respeitam e não a preservam da maneira que deveriam, que acabam por causar sofrimento e dor as pessoas amadas.

Como somos mesquinhos o suficiente para não nos preocupar-nos que por mais que hoje, agora nesse momento estamos bem e “saudáveis”, amanhã você pode estar em uma cama de hospital precisando de ajuda. Então se uma mão lava a outra, porque não uma doação pode salvar vidas?

Obs.: Uma pequena observação nessa postagem é para as pessoas que quiserem e puderem fazer doação de sangue, abaixo tem um link do Hemocentro de Campinas explicando tudo que é necessário para realizar a coleta. E você que não é Campineiro e não fala “verrrde” nem “porrrta”, procure o hospital mais próximo e se informe. Vamos doar!

http://www.hemocentro.unicamp.br/

Fonte: Divulgação/Google

Fonte: Divulgação/Google

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s